O Portugal actual... Governado por incompetentes, demagogos, invertidos e mesmo criminosos. Todos subproduto Abrilino. Todos "democratas" da treta cada vez mais ricos num País cada vez mais miserável, imerso na imoralidade e no crime.

02
Jul 09

O exame aos quatro anos de governação socialista deverá marcar o debate sobre o "Estado da Nação", esta quinta-feira à tarde no Parlamento. Com as eleições legislativas à vista, é o Governo que está na defensiva.

Ao longo da legislatura, consolidou-se a ideia de que José Sócrates se sente na arena parlamentar como peixe na água. Um estilo assertivo proporcionou por diversas vezes vitórias ao primeiro-ministro. As suas qualidades, contudo, poderão hoje não ser suficientes. Por duas ordens de razões.

Uma é "regimental". Se nos debates quinzenais o Governo dispõe da faculdade de escolher o tema, o do "Estado da Nação" é mais "aberto", mais político. Reduz-se, assim, a margem de manobra para que Sócrates apresente, como noutras ocasiões, uma medida inovadora, susceptível de abafar a discussão e produzir impacto mediático.

O segundo "handicap" que o Governo enfrenta é a sua própria condição. A acusar desgaste ao fim de mais de quatro anos, sofre as ondas de choque da derrota nas eleições europeias. Os mais recentes casos, em especial a investigação ao "caso Freeport" e o frustrado negócio entre a PT e a TVI, fragilizaram-no ainda mais.

Acreditar que Sócrates não reage à adversidade é, porém, subestimá-lo. O debate de hoje constitui uma oportunidade de ouro para a Oposição atacar o Governo, mas também para os socialistas cerrarem fileiras e passarem à ofensiva. A ideia de que é necessário dar continuidade às políticas, reconquistando a confiança dos eleitores, será a base da mensagem de Sócrates (ler caixa). É assim natural que desfie o rosário das medidas tomadas ao longo do mandato. A hora não é de assumir erros, é de assumir apostas.

O PSD, por seu lado, tem ainda mais interesse em fazer o balanço da legislatura inteira. Paulo Rangel sobe ao palco para afirmar o partido como alternativa de Governo, tratando de identificar os pontos fracos do actual. A começar pelas responsabilidades que lhe imputa na crise económica. E a prosseguir na incumprida promessa de criar 150 mil postos de trabalho.

O terreno não é propício à apresentação de propostas eleitorais. O mais provável é que o PSD insista na tese de que é necessário mudar tudo de alto a baixo, sem explicitar o que faz de diferente. E proclame vitória, por ter "orbrigado" ao recuo governamental em matéria de obras públicas.

Ao ataque cerrado ao Governo hão-de juntar-se os restantes partidos. Por razões políticas diferentes, mas com um traço em comum: todos ganharam novo fôlego graças aos bons resultados obtidos nas europeias de Junho.


BLOG
Image and video hosting by TinyPic
CÓDIGO PARA PARCERIAS
PARCEIROS
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Photobucket
Image and video hosting by TinyPic
INFORMAÇÕES ÚTEIS
VHSDVD
Photobucket
PETIÇÕES
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Não aconselhamos o uso do Google Adsense
Image and video hosting by TinyPic
comentários recentes
Os 46 administradores não ganharam sei vezes mais,...
Nao se compreende como estando Portugal numa situa...
Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Nem pau duro n...
Grandes Varzeenses..........qualquer dia há mais. ...
Deves ser filho de algum deputado... (Substituir d...
Eu acho que vocês são é uns invejosos, porque não ...
Um carro em leasing fica por várias vezes acima do...
Devias passar fome cm muitos passam, que logo vias...
So o fazem porque "NÓS" deixamos!!!! Porque vergon...
Outro realmente... Não interessa se o preço a paga...
mais sobre mim
pesquisar
 
VISITAS
Contador de acessos
Download Windows Live Messenger Windows Live Messenger
TRADUTOR
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16

20
21
22
23
24
25

28
29
30
31


blogs SAPO