O Portugal actual... Governado por incompetentes, demagogos, invertidos e mesmo criminosos. Todos subproduto Abrilino. Todos "democratas" da treta cada vez mais ricos num País cada vez mais miserável, imerso na imoralidade e no crime.

01
Jul 10

18
Jun 10

Ora cá vão uns salariozitos de remediados:


(PODE NÃO PARECER, MAS SÃO VALORES MENSAIS!!!!....)


-Mata da Costa: Presidente dos CTT, 200.200 Euros
-Carlos Tavares: CMVM, 245.552 Euros
-Antonio Oliveira Fonseca: Metro do Porto, 96.507 Euros
-Guilhermino Rodrigues: ANA, 133.000 Euros
-Fernanda Meneses: STCP, 58.859 Euros
-José Manuel Rodrigues: Carris 58.865 Euros
-Joaquim Reis: Metro de Lisboa, 66.536 Euros
-Vítor Constâncio: Banco de Portugal, 249.448 Euros (este é que pode pagar mais IRS)
-Luís Pardal: Refer, 66.536 Euros
-Amado da Silva: Anacom, Autoridade Reguladora da Comunicação Social, ex-chefe de gabinete de Sócrates, 224.000 Euros
-Faria de Oliveira: CGD, 371.000 Euros
-Pedro Serra: AdP, 126.686 Euros
-José Plácido Reis: Parpública, 134.197 Euros
-Cardoso dos Reis: CP, 69.110 Euros
-Vítor Santos: ERSE, Entidade Reguladora da Energia, 233.857 Euros
-Fernando Nogueira: ISP, Instituto dos Seguros de Portugal, 247.938 euros (este não é o ex-PSD que se encontra em Angola !! )
-Guilherme Costa: RTP, 250.040 Euros
-Afonso Camões: Lusa, 89.299 Euros
-Fernando Pinto: TAP, 420.000 Euros
-Henrique Granadeiro: PT, 365.000 Euros

E ainda faltam as Estradas de Portugal, EDP, Brisa, Petrogal, todas as outras Observatórios e reguladoras ... Vilanagem É um fartar enfim! E pedem contenção!!
Imaginem o que é pagar um Subsídio de férias ou de Natal a estes senhores:''Tome lá meu caro amigo 350.000 € para passar férias ou fazer compras de Natal''.
E pagar-lhes esta reforma ... É no mínimo imoral e no máximo corrupção à sombra da lei ... Até porque estes cargos não são para técnicos, mas são de nomeação política .. É isto que lhes retira toda e qualquer credibilidade junto do povo e dos quadros técnicos.

TUDO NOSSO DINHEIRO QUE ALIMENTA ESTE BANQUETE, ONDE A CRISE NÃO BATE À PORTA e onde há aumentos PARA SEMPRE Amigos
PODE NÃO PARECER, MAS ESTES SÃO VALORES MENSAIS!!!!....

publicado por Admin às 11:09

15
Abr 10
O PS propõe a possibilidade de isenção de pena para arrependidos de envolvimento em crimes de corrupção e quer alargar a declaração de interesses no Tribunal Constitucional a gestores públicas e membros de entidades reguladoras.
 

Estas propostas (num total de oito) partiram de um grupo de trabalho dos socialistas para o combate à corrupção (coordenado por Vera Jardim) e foram hoje apresentadas na reunião do Grupo Parlamentar do PS.

Ricardo Rodrigues, vice-presidente da bancada do PS, disse que será proposta a criação de um regime de "direito premial" a quem possa denunciar um crime de corrupção.

"Se um corruptor activo ou passivo, no prazo de 30 dias a partir do facto, denunciar às entidades judiciárias, pode ficar isento de pena. Isso significa que reconhecemos a dificuldade na investigação deste tipo de crimes e que, antes do começo do processo judicial e no prazo de 30 dias, quem corromper ou for corrompido e denunciar esse crime às entidades judiciárias pode ficar isento de pena", referiu Ricardo Rodrigues.

O vice-presidente da bancada socialista afirmou depois que o PS irá também propor um alargamento do âmbito das entidades que terão de fazer a declaração de interesses ao Tribunal Constitucional.

Esta medida passará a aplicar-se aos membros das entidades reguladoras independentes, aos administradores de institutos públicos e aos concessionários de serviços públicos de âmbito nacional.

Também ao nível do combate à corrupção, os socialistas pretendem consagrar uma alteração que se relaciona com a compatibilidade entre funções públicas e privadas, designadamente no que se refere à acumulação do exercício de profissões liberais com funções públicas em autarquias locais, situação que abrange engenheiros, arquitectos ou advogados.

"Por vezes, alguns destes quadros exercem funções públicas, mas depois também assinam projetos, o que cria alguma confusão. O PS pretende agora aperfeiçoar o regime de incompatibilidades e impedimentos, tornando exceção a acumulação entre serviços públicos e serviços privados", declarou Ricardo Rodrigues.

No pacote de medidas que serão apresentadas em sede de Comissão Eventual de acompanhamento do fenómeno da corrupção, a bancada socialista tenciona ainda avançar com um alargamento do acesso ao levantamento do sigilo bancário, estendendo-o a todos os juízes titulares de processo.

"No actual regime não faz sentido a administração fiscal ter amplo acesso ao levantamento do sigilo bancário e que os juízes não tenham esse acesso. O PS propõe um levantamento do sigilo bancário para todos os juízes, incluindo os de primeira instância, enquanto titulares do processo", acrescentou Ricardo Rodrigues.
publicado por Admin às 18:13

comentários recentes
Os 46 administradores não ganharam sei vezes mais,...
Nao se compreende como estando Portugal numa situa...
Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Nem pau duro n...
Grandes Varzeenses..........qualquer dia há mais. ...
Deves ser filho de algum deputado... (Substituir d...
Eu acho que vocês são é uns invejosos, porque não ...
Um carro em leasing fica por várias vezes acima do...
Devias passar fome cm muitos passam, que logo vias...
So o fazem porque "NÓS" deixamos!!!! Porque vergon...
Outro realmente... Não interessa se o preço a paga...
mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


blogs SAPO